O Monitor da Educação e da Formação da Comissão Europeia, uma ferramenta que avalia o sucesso dos sistemas de ensino nacionais, apresentou os dados relativos a 2017.

Apesar das tendências positivas no que diz respeito à eficácia e inclusão, também confirma que o nível de escolaridade atingido pelos estudantes depende, em grande medida, das suas origens socioeconómicas.